logo

Benefícios e Componentes

O Aquatropolis contribuirá para o equilíbrio entre as perspetivas sociais, económicas e ambientais, com impactos em diferentes perspetivas sociais e económicas:

Benefícios para o Produtor

• Redução de custos energéticos;
• Redução de custos com alimentação;
• Redução de riscos e incertezas relacionados com os processos de maneio;
• Incremento do conhecimento situacional do ecossistema produtivo;
• Aumento da produtividade e do rendimento.

Benefícios para a Administração e Organismos Públicos

• Maior garantia de controlo ambiental;
• Melhor conhecimento situacional sobre o impacto das atividades económicas sobre os ecossistemas;
• Melhor gestão dos conflitos de uso dos recursos hídricos.

Benefícios para os Cidadãos

• Maior informação ao consumidor;
• Maior garantia de controlo e segurança alimentar.

Compreendendo o progresso no desenvolvimento tecnológico como um contributo para o crescimento económico inclusivo, sustentável e inteligente, encerra-se sobre o Aquatropolis a missão de fazer chegar tecnologia de ponta a mercados emergentes, fácil de escalar e que apresente custos de implementação e manutenção adequados à capacidade das economias em desenvolvimento e de tecidos empresariais compostos por micro e pequenas empresas.

Componentes

A solução Aquatropolis foi estruturada em sete unidades distintas, mas complementares:

• Unidade de Processamento Inteligente (UPI) é o elemento central e agregador das demais unidades identificadas na arquitetura da solução, compreendendo todas as funcionalidades de análise de dados e suporte à decisão;

• Unidade de Monitorização Ambiental (UMA) consiste numa orquestração de instrumentação e robótica para responder à capacidade de centralizar num só dispositivo toda a capacidade de sensorização;

• Unidade de Controlo de Biomassa (UCB) é umsistema para dar resposta às tarefas de contagem e monitorização do desenvolvimento da biomassa;

• Unidade de Controlo de Consumos (UCC) incorpora uma rede de sensores com capacidade de monitorizar permanentemente os consumos energéticos;

• Unidade de Controlo e Automação (UCA) permitirá que todos os procedimentos de atuação e alarmística sejam orquestrados em função das leituras enviadas a partir da UMA e da UCB;

• Unidade de Observação e Serviços Partilhados (UOSP) – Controlo de produção assente no novo paradigma da IoT, mais especificamente na capacidade inteligente de monitorizar comportamentos e ecossistemas e atuar automaticamente ou remotamente sobre equipamentos;

• Unidade de Relação de Mercados (URM) – Numa lógica de B2B integrada com os sistemas de controlo de produção, a “URM” disponibilizará uma plataforma eletrónica contribuindo, deste modo, para aumentar a previsibilidade e reduzir os riscos dos aquicultores relativamente à incapacidade de conseguirem fazer chegar os seus produtos ao mercado.

Sistema Inteligente de Gestão para uma Aquacultura Sustentável